Até 27 de Outubro, participa por e-mail, no passatempo "The Lingerie Restaurant", serão oferecidos 2 jantares duplos: um em Lisboa, e outro no Porto! Boa sorte!

domingo, 23 de novembro de 2014

1 Ano Solteiro

Olá!

Faz exactamente hoje um ano que me "solteirei".

Um ano que, tal como sabem, não me foi fácil. Ao longo deste mês tenho pensado muito, feito um balanço (sim, a palavra é essa - balanço) destes últimos doze meses.

Que conclusão chego? A pouquíssima coisa:

> Amei um merdas, que (pelo menos quero acreditar nisso) em algum momento me amou;
> Com ele revelaram-se em mim sentimentos fantásticos - a partilha, a cedência [esta exerci demasiado bem], a confiança e o amor;
> Continuo à espera, embora toda a gente me diga que isso não é importante, de saber o motivo pelo qual ele não teve colhões para falar comigo sobre o que se passou (admito, de tempos a tempos ainda lhe ligo na esperança que ele se justifique. Vai sempre parar ao VoiceMail [manter a cabeça ocupada é o melhor que tenho feito!...]). Mas lá está, ele é um merdas. Se ele me ligasse, o que diria? Não faço a mínima ideia... não faço mesmo - não sei se o mandaria à merda ou desligasse logo a chamada ou se tivesse a calma suficiente para ouvir o que ele me queria... não sei.

Com a ausência dele, a que conclusão chego da minha vida?

> Sou muito melhor sozinho do que quando estava acompanhado (entenda-se, por aquela determinada pessoa);
> Quando penso que sinto uma enorme falta dele, paro 5 segundos e tento perceber se, sinto falta da pessoa ou dos afectos (a resposta está mais à frente);
> Estou a escrever este texto a sorrir e a cantar (vezes sem conta)... o que deverá quer dizer alguma coisa. Não?!

Como espero que seja a minha vida (entenda-se, sentimental)?

> ... Antes de tudo, tem de existir vida sentimental ahahah;
> Existindo, que seja tão maravilhosa e... mágica e... apaixonante e... tudo a que tenha direito!
> Quero voltar a sentir-me querido, amado, desejado... tenho saudades.

Tive sérias dificuldades para encontrar a música ideal para este texto... está foi a que mais me ocorreu. Mais que não seja, acho a música linda!!

Tal como no filme a qual esta música pertence, sinto-me tão parecido com a personagem Bridget Jones - naife, carente e sorridente (a ignorância é felicidade!?).



Beijinhos e portem-se mal!! ;)

PS - Sinto falta de afectos, não dele.