Até 24 de Novembro: inscreve-te por e-mail (adolescentegay92@gmail.com), no 1º Sunset Solidário da Blogosfera! Vota em quem nos ajuda... todo o ano! =D

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Cura-te, pá!

Oi!

Posso ser curado? Estarei doente? Isto passa-me? Ou o que me faz falta é comer uma cona para soltar o heterossexual que há em mim? Ponho apenas esta questão: cona, com ou sem pêlos? É que os pêlos arranham. E aquilo, para aqueles lados, não é muito húmido e tal? Tipo um buraco escuro... Ehhh, que nojo! Não, isso não dá para mim. Pachachas não é comigo - nem para guardar o dinheiro!
Faz amanhã dois meses, de mais uma decisão judicial brasileira que nos devia deixar alarmados com o que se passa no Mundo. Há países, como a Austrália e a Alemanha que, e bem, estão a seguir com a ordem natural das coisas. O Brasil, país com uma forte comunidade gay, está cada vez pior.

Sempre que tenho falado do Brasil, é por más razões (infelizmente). Primeiramente, FORA TEMER!

Em Junho, falei da problemática dos povos indígenas.
Em Agosto, sobre o Rio 2016 e a "prática desportiva" da Vaquejada.
Hoje, será sobre a atitude da política elitista brasileira - que é evangélica -, e quer mudar a forma de vida da população até... na intimidade.

O retrocesso que está a acontecer no Brasil, devia ser alvo de severa condenação por parte da Comunidade Gay Internacional. É o país do Mundo onde morrem mais gays, vitima de homofobia. Onde morrem mais pessoas trans, por transfobia. É um país onde se morre por ser-se LGBT!!!!

A questão da cura gay, foi levantada a partir desta decisão, onde se afirma muita coisa, entre os quais a posição do juiz em relação ao caso concreto. As curas gays são vendidas em todo o Mundo, particularmente nos países da América Latina. Estas práticas, naturalmente, são condenáveis.

Mas nunca devemos perder o sentido de humor. Então, visto que fomos vistos como doentes, é natural que haja um atestado que seja justificação para faltarmos, por estarmos "demasiadamente gays naquele dia"... Vê este site e, no fim da página, conseguirás preencher o atestado que, passado poucos segundos, será gerado como indicaste (eles pedem um nome que queiras e uma orientação sexual)! Este site serve para chamar a atenção do grave problema que existe no Brasil...

Todas as pessoas, independentemente também da sua orientação sexual, são seres humanos!
TODOS NÓS DEVEMOS RESPEITAR E SERMOS RESPEITADOS! DIREITO À DIGNIDADE!

Como disse Ney Matogrosso: "Que gay o caralho. Eu sou um ser humano"!




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Vila Sassetti 2/3

Oi rapazes!

Depois de vos mostrar o jardim da Vila Sassetti, é a vez de vos revelar a fortaleza em miniatura! =D
A fortaleza em miniatura
A Lombardia, local de onde a família Sassetti também era originária, serviu de inspiração...
O pormenor da coluna
... para criar o chalet onde a família pudesse descansar e receber os amigos...
O pormenor das janelas
 ...no meio da natureza, no meio de uma casa de recreio romântica!... *.*
A torre, e os vários andares
Contudo, pelo que se sabe, a casa é pequena, muito ocupada por escadarias e corredores...
O relógio de Sol
... É uma casa que não fere, que não degrada a paisagem, que tenta aperfeiçoá-la...
Arcadas
... a sua construção – entre 1890 e 1894 – coincide com a das grandes descobertas naturalistas...
Uma das entradas da casa acastelada
... em que se inicia toda uma revisão do conhecimento e... 
Escadas de acesso à casa dos Sassetti
... uma reavaliação da relação do Homem com o meio. 
A casa dos Sassetti =)
A mistura de materiais, a alternância dos volumes e as torres com ameias...
O pormenor da fonte
... mostram que o cenógrafo privilegiou neste projecto, a fidelidade ao modelo histórico...
Os telhados da casa
... A veracidade é uma preocupação que ele teve tanto na cenografia, como na arquitectura.
Mais uma entrada da casa
Todavia, começou por ser olhado com desconfiança porque se temia que...
O candeeiro da entrada da casa
... não tivesse os conhecimentos necessários para fazer os cálculos que um edifício sólido exigia...
A vista magnífica da casa dos Sassetti
... Uma desconfiança que acaba por vencer, primeiro com o Bussaco, que começa a...
Uma guarita
... construir ainda com a Vila Sassetti em curso, e por fim com...
Pormenor
... a Quinta da Regaleira, o seu maior projecto (que é magnifica!!)! =D
A torre de vigia
A visita à Vila Sassetti terminou, mas o que está na sua envolvência? Na próxima 3ªfeira, irão saber! =)
Saída da Quinta da Amizade
Relembro que todas as fotos aqui publicadas são EXCLUSIVAS e INÉDITAS!

As actuações que vos mostrarei ao longo destas três semanas, sendo do grupo "Dead Or Alive",
foram gravadas em Tokyo, a 9 de Outubro de 1987 e em Osaka, a 11 de Outubro do mesmo ano.




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Vem ao 1º Sunset Solidário da Blogosfera!

Olá!!

Em Dezembro, ir-se-á realizar em Lisboa, o 1º Sunset Solidário da Blogosfera! Depois de o ter anunciado em Setembro, e de ter recebido várias sugestões de projectos e organizações que podiam ser o beneficiário de 2017, é o momento ideal para a 2ª fase: a eleição do beneficiário desta 1ª Edição!
A autoria deste banner é da leitora Magg. Obrigadooo! =)
Sunset Solidário da Blogosfera tem como objectivo juntar todos aqueles que, através de um convívio saudável e consciente, queiram apoiar financeiramente um projecto ou uma organização, presente na sociedade civil e que mereça, pela sua actividade desenvolvida em prol da comunidade, o reconhecimento, manifesto, dos participantes.

Anualmente, escolher-se-á um projecto ou uma organização que, sendo contactada será indagada sobre o seu interesse (ou não) em receber os apoios pecuniários, resultantes do evento. Nestes Sunset's, a entidade coordenadora do projecto ou a organização far-se-á representar, pelo menos, por um membro da sua direcção (ou alguém nomeada por esta), com o intuito de apresentar, a todos os participantes, o seu trabalho, incumbindo-lhe, também, no fim do encontro, a responsabilidade de contabilizar todo o dinheiro recolhido, publicamente, e de ser o seu fiel depositário, após o termino do encontro.

E os 10 nomeados de 2017 são...

> CãoViver
> Rede Ex Aequo
> It Gets Better Portugal
> Casa Qui
CheckpointLX
> ILGA Portugal
> Funchal Pride
> AMPLOS
Banco Alimentar
Centro Gis

Os 10 nomeados foram colocados por ordem aleatória e, cada um deles, dispõe de link para a página de facebook de cada projecto ou organização, onde poderão conhecer melhor as suas actividades.

Assim, até 24 de Novembro, qualquer pessoa poderá inscrever-se e indicar-me o projecto ou organização que, no seu entender, deverá ser o beneficiário desta 1ª Edição. A partir de 25 de Novembro, a organização ou projecto com mais votos, será indagada sobre o seu interesse (ou não) em receber apoios pecuniários resultantes do evento. Caso se verifique alguma incompatibilidade de vontades, reservo-me no direito de substituir o beneficiário, informando-o, naturalmente, assim como todos participantes e as entidades envolvidas, com total brevidade. Todos inscrevem-se e elegem o beneficiário de 2017, unicamente através de e-mail.

Será apenas através da vontade de todos vós que este evento poderá existir e, desse modo, é essencial que todos partilhem esta informação pelos meios sociais e privados que vos sejam convenientes, incentivando à participação de todos aqueles que se possam identificar com os eventos que organizo: será, como é hábito, um encontro com uma boa vibe, onde todos serão bem-vindos (desde que venham por bem)!

Este encontro, realizar-se-á em Lisboa, no local da própria organização ou projecto, sendo que, caso o beneficiário não tenha disponibilidade de espaço, para o evento, arranjar-se-á um local para a realização do evento. Visto que existem estes constrangimentos, ainda não há uma data para a realização do Sunset, garantindo-se, no entanto, que terá lugar no próximo mês de Dezembro.

Mas o encontro, à semelhança de todos os outros, será recheado de boas conversas, gargalhadas e boa disposição! É importante que todos se inscrevam, incluindo todos aqueles que se consideram tão bem-disposto quanto a malta da blogosfera! E sim, no Sunset não faltarão bons comes e bebes! Em Dezembro, irei mostrar-vos como foi o evento mas, poderão sempre enviar-me um e-mail sobre qualquer questão que vos apareça!

Em suma: envia-me um e-mail ( adolescentegay92@gmail.com ) com a tua intenção de ir ao Sunset e a indicar o teu blogue ou quais os blogues que comentas regularmente + a organização ou projecto que no teu entender deve ser o beneficiário em 2017 + se vens só tu ou se trazes companhia! =)

Sejam bem-vindos ao 1º Sunset Solidário da Blogosfera! =D




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Vila Sassetti 1/3

Boas!

Fui, no último sábado de Outubro, à Vila Sassetti, em Sintra! Nunca tinha ido e... ADOREI! =D
A entrada da Vila Sassetti
A Quinta da Amizade, era propriedade da família "Sassetti". Italianos e proprietários de hotéis de luxo (como o "Braganza", onde ficavam hospedados reis, sultões, e figuras públicas da época como Ramalho Ortigão, Eça de Queirós, ou a actriz francesa Sarah Bernhardt) na região de Lisboa.
O barulho da água, ouve-se logo no início
A Quinta da Amizade tem 1,2 hectares e, a casa acastelada foi pensada pelo Sassetti e o arquitecto.
Lindo... lindo... lindo!
O arquitecto desta Vila, é o mesmo da Quinta da Regaleira, e foi cenógrafo do Teatro de São Carlos.
Um banco, no meio de um jardim =)
Visto que o terreno é bastante íngreme, no Inverno, o caminho parece alcatifado, pelo musgo.
Mais água a cair...
A propriedade, após a morte do proprietário, passou por vários donos, ente os quais o Gulbenkian.
Adoro plantas aguáticas
Agora, o espaço é da Parques de Sintra, que comprou à autarquia por cerca de 1 milhão de euros.
E umas escadas rodeadas de plantas
A entrada é... gratuita! O que é fantástico, visto que exige bastante manutenção! xD
Mais uma queda de água, vista de cima
Dentro desta casa, que seria do caseiro da Vila, há actualmente um café e casas-de-banho.
Aqui, vivia o caseiro =)
Contudo, a recuperação da Vila Sassetti não foi por acaso: queriam fazer um caminho pedonal...
E a água continua a existir, em harmonia com a Natureza
... que ligasse o centro da vila ao Castelo dos Mouros e Palácio da Pena, evitando assim a estrada.
Mais um caminho...
Tenho de cá voltar, mas na Primavera... para ver todas as plantas, de todo o Mundo, em flor... *.*
Porque todos somos Reis e Rainhas =P
Esta planta é a Theaceae, Camellia japonica L., "Brunellesca", de Itália.
Brunellesca
Mais uma planta Theaceae, Camellia japonica L., "Tricolor Imbricata Plena", de Itália.
Tricolor Imbricata Plena
E mais uma planta Theaceae, Camellia japonica L., "Elegans", de Inglaterra.
Elegans
E ainda mais uma planta Theaceae, Camellia japonica L., "Aspasia", de Itália.
Aspasia
E a última planta é uma... Theaceae, Camellia japonica L., "Vanzelleria", do nosso país.
Vanzelleria
O que será que existe no fim deste caminho? Na próxima terça-feira, irão descobrir (e gostar!)... =P
Porque o caminho que escolhes, é (sempre!) uma questão de honra
Informo que todas as fotos aqui publicadas são EXCLUSIVAS e INÉDITAS!

Para acompanhar esta rubrica, só há uma pessoa que o pode fazer. No dia 23 de Outubro, fez 1 ano da morte do cantor britânico Pete Burns... Não o esqueço, tal como a música, a sua voz... R.I.P. ='(




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Tone2Tone Line Modus Vivendi

Boa noite!

E é de chibata na mão, que iniciamos este Outono/Inverno. A Modus Vivendi surpreende-nos com um estilo gótico-punk futurista onde, somos atraídos por novas sensações onde tudo é permitido e... tudo o que é vivido na Grécia, fica na Grécia! xD O modelo desta vez chamam-se Christos Kitsiou!
Saibam mais sobre estas cuecas sem fundo
Foi em Thessaloniki, na Grécia, onde estas fotografias foram tiradas mas foi no palco subterrâneo de Berlim, onde a música neo-punk surge, é que esta moda escura futurista ganha força. Refinada pelo estilo escuro, tem uma paleta suave e cor monocromática acentuada pela prata e detalhes metálicos.
Saibam mais sobre estes boxers
Esta linha permite-nos experimentar e incorporar, independentemente qual seja o nosso estilo contudo, só aos homens modernos é que-lhes chamará à atenção os detalhes. O styling é excepcional, e com toda a certeza, estas peças irão trazer o estilo preto, novamente para o centro das atenções!
Saibam mais sobre este pullover e estas calças
Linha Tone2Tone é composta por cuecas e cuecas sem fundo; boxers; manga à cava; camisolas; camisolas com capuz; calções; calças; meggings; t-shirt; e robe. Bom, como já viram, têm muito por onde escolher... principalmente neste tempo frio, uma camisolinha nova vem sempre a calhar! =P
Cuecas brancas, tamanho S, linha Graphic Fishnet - frente
Como prometido no mês de Agosto, onde mostrei-vos como são os pacotes que chegam ao destino que escolhemos, quando fazemos a nossa encomenda, é a vez de revelar a terceira peça que a Modus Vivendi ofereceu-me... é da linha super-hiper-mega sensual... chamada Graphic Fishnet! =D
Cuecas brancas, tamanho S, linha Graphic Fishnet - verso
Para quem faz desporto de forma amadora ou profissional, pode adquirir produtos da PROZIS
com 10% de desconto em todo o site através do código AG10!!! Vá, poupem dinheiro!


Antes de partirem a loiça toda, tentem ir arranjadinhos... mas com a Modus Vivendi! =)




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Tenho-o nas cuecas

Olá!

Acontece-me tudo. Não é que ia tendo um Exame de Junho anulado? Não é que me obrigaram a despejar os bolsos como se fosse um criminoso? Mas porque raio é que as cábulas apenas têm de estar nos telemóveis? Juro que estas mentalidades causam-me um formigueiro daqueles!... =/
Tudo começou, como se inicia qualquer exame: recomendações para ler o enunciado até ao fim, começar pelo que temos mais certeza, não deitar um olhinho para as respostas do colega ao lado e, principalmente, não usar o telemóvel... aliás, não podemos ter o telemóvel durante o Exame.

Quem liga ao que se diz? Ninguém. Toda a gente começa a fazer o Exame pelo início, olha (várias vezes) para as respostas dos colegas onde, aliás, há troca de respostas entre os alunos e, o telemóvel é usado durante todo o tempo. Eu, e há semelhança de uma minoria, tem o telemóvel no bolso, em modo vibratório ou desligado. Temos o telemóvel, e a carteira... qualquer homem tem ambos no bolso.

Pois bem, se pensavam que a Inquisição tinha acabado, enganam-se!

Começam então, as professoras que estavam a vigiar o Exame, a olharem para os alunos com um ar intimidatório - Oh, mas isso são elas a quererem parecer más -, nop, isto eram elas a ser más! Estavam, de facto, a olhar para todo o lado, à caça de telemóveis e de outros gadgets tecnológicos!

O meu colega do lado, estava desesperado a olhar para o Exame - como eu o compreendia! - e, sacou o telemóvel do bolso para ir à net mas, pelo que percebi, não estava a conseguir encontrar o que procurava. Então, visto que estavamos com o calor de Junho, de calções, ele pôs o telemóvel entre os calções de ganga que trazia vestidos e a sua perna (e não dentro do bolso). As tipas, passaram por ele, comentaram uma para a outra, em tom de segredo, e um delas perguntou-lhe se tinha algum telemóvel com ele; ele, naturalmente, negou; então, perguntaram-me o que ele tinha ali no bolso, com o formato de um telemóvel...; ele, tirou então o telemóvel e disse que não o estava a usar (e, de facto, elas não o apanharam a usar o telemóvel); as putas, então, informaram-no que o Exame dele estava anulado, e se podia sair da sala. Neste momento, todos os nós, ficaramos com cara de "Monday"!

Estávamos todos lixados. Estávamos todos condenados. Estávamos todos com o Exame anulado. Estávamos todos chumbados, visto que o Exame valia 100% da nota final à disciplina. Fodeu!!!

Nesse instante, pensei que seria o próximo. Todos pensávamos que seriamos os próximos.

Mais um com o Exame anulado: negou, estrebuchou, rendeu-se às evidências, e saiu. E outro apanhado. E ainda outro. Mais um. E ainda mais uns quantos - reagiam sempre da mesma forma. Foi então que transformei-me, agora sim, no próximo alvo. Era o seguinte a fazer a mesma triste figura.

Já estava sozinho naquela fila: ou tinham sido apanhados, ou tinham acabado o Exame. Restava eu.

Tinha o telemóvel num bolso, e a carteira no outro. Elas estavam a tentar descobrir qual dos bolsos era o do telemóvel. Certo era que, até aquele momento, a maior parte dos que tinham sido apanhados foram rapazes com o telemóvel no bolso e, as raparigas, foram apanhadas em flagrante! Eu então, de calças, e aproveitando uma distracção delas, puxei as calças para cima, criando mais tecido nas zona dos bolsos, dificultando a visão raio-X das madames. Mas porra, lá voltavam elas, punham-se a olhar por cima do meu ombro... eu, já não conseguia fazer o Exame, tamanho o pânico.

Colegas que iam entregar o Exame, eram ordenados a despejar os bolsos, tendo assim, mais uns quantos Exames anulados. Enfim, não tinha remédio - ia ser apanhado, de uma forma ou de outra - ia chumbar... a não ser, claro, se não fosse apanhado... mas como?? Pôr na meia é demasiado difícil, implicava subir as calças, baixar a meia de cano-alto, sacar o telemóvel, voltar a subir a meia, e descer as calças... para além de rezar que não caísse nos entretantos. Pôr à cintura, implicaria um milagre para que ele não caísse... Espera lá, há uma maneira - tenho de o pôr num bolso, mas sem que possa ser alvo de buscas inspeccionarias! Por acaso até tinha um: as minhas cuecas.

Próxima missão, pôr o telemóvel dentro das cuecas! Não podia ser revistado e, caso ficasse mal arrumado, sempre dava um ar viril e masculino à minha pessoa! xD Pois bem, há que abrir as calças. Começou então, a fase "Tuesday". Visto que não conseguia abrir as calças sentado num ângulo de 90º graus, tinha de descer o rabo para a berma da cadeira, permitindo assim a abertura do botão das calças e do fecho. Elas, rondavam-me e eu, com um ar natural de alguém que quer estar à vontade a fazer um Exame... Uma, ficou então sentada, a recolher Exames e, outra, a cirandar, sempre a olhar para mim. "O seu Exame está anulado!" - sempre que ouvia esta frase, dirigida a algum colega, distraia o cão-de-guarda, e permitia-me avançar. Pus o telemóvel dentro das cuecas e aí, respirei fundo - já estava safo. Sim, faltava fechar as calças mas... elas não me podiam pedir para baixar as cuecas... Com outro Exame anulado, consegui por-me decentemente. O cão-de-guarda aproximava-se de mim e, eu, sorria-lhe a pensar "já não me apanhas, minha vaca de merda"!

Quando ela ia falar comigo, interrompi-a, a perguntar se eu podia abrir mais a janela, visto que estava calor. Ela disse que sim e, ao dirigir-me à janela, aproveitei para ajeitar o aparelho tecnológico. Sentei-me, e nada disse-me. Assim aconteceu a fase "Wednesday"

Fui entregar o Exame. Elas, com um ar de estúpidas, pediram-me para despejar o bolso onde estaria o telemóvel. Eu, com as mãos, estiquei as calças, permitindo-lhes ver que estava vazio. Pediram para despejar o outro, onde eu disse "Mas é apenas a carteira..." elas "Pois, mas é para os seus colegas verem que é uma carteira.". Eu tirei-a, elas viram-na, e arrumei-a. Acontecia, então, a fase "Thursday". "Então, e o seu telemóvel?"; "Não o tenho"; "Então onde está? Na mala?"; "Não"; "Então está onde?"; "Não o trouxe hoje". Não me deram resposta... algum jovem, ou alguma pessoa, sai de casa sem telemóvel? Óbvio que estava a gozar com elas! Porque disse que não o tinha na mala? Bom, porque elas eram cabras o suficiente para pedirem-me que o mostrasse... Putas putas putas! Grrrrrrrr!

Sai da sala, vi colegas revoltados, e vi colegas a rirem-se. Eu, fui directo à casa-de-banho. De dentro do bolso que não despejei, tirei de lá a minha cábula, em papel (old school, my darlings!) - despejar o bolso para ter um Exame anulado por uma cábula? Não! E, do bolso onde tinha a cábula, voltei a lá pôr o telemóvel. Lavei as mãos, e fui ter com os meus colegas, sorridentes. Qual o tema de conversa? Onde tínhamos escondido os telemóveis!! As mulheres foi dentro dos ténis, debaixo do pé e nos soutiens, os rapazes nas meias... e eu, nas cuecas! Estávamos todos com uma cara de "Friday"!

No fim de contas, não fui apanhado, usei a cábula e... passei ao Exame... em recurso, e já sem o telemóvel no bolso, apesar de ainda ter havido uns Exames anulados!... Porque não usei o telemóvel, como os restantes mortais? Hellooo peoples, everybody else?? Não tenho um smartphone!!!! =D

Não se cheguem perto de mim: cometi um erro, sou... culpado! *Chibata nas costas de euzinho*




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

5º dia MOTELx '17

Olá pessoal!

Hoje falarei sobre os 3 filmes que vi dia 9 de Setembro, no 5º dia da 11.ª edição do MOTELX.
Depois de uma Sessão de Abertura, do 2º dia, 3º dia, e do 4º de Festival, neste dia fiz uma entrevista!
No MOTELX estava exposto um... cérebro! =P
Antes de mais, vejam o vídeo em relação ao dia 9 de Setembro - 5º dia de MOTELX 2017!


Às 14h20, na sala 3, vi o filme Bliss (Filipinas, 2017).

Um poderoso filme de terror psicológico que evidencia as pressões da indústria do cinema e que nos confronta com os nossos maiores medos e traumas e com as dificuldades em atingir os grandes sonhos que temos ao longo da vida.

Sinopse: Jane Ciego começou a sua carreira de actriz muito cedo. Agora, aos 30 anos, decide produzir o seu próprio filme para ganhar credibilidade na indústria, mas sofre um grave acidente durante as filmagens. O longo caminho de recuperação de uma actriz incapacitada transforma-se num autêntico pesadelo assim que se apercebe de que está presa numa casa onde acontecem vários fenómenos estranhos, ao mesmo tempo que se encontra em constante ameaça por parte do seu marido e de uma enfermeira suspeita.
E este foi o bilhete que deu acesso ao filme Bliss
A curta, We Together (EUA, 2016), antecedeu ao filme. Esta curta de 7 minutos, falada em inglês, conta-nos a história de um zombie jovem que, através da música, recorda-se da coreografia que fazia com o seu colega, na pizzaria onde trabalhavam. Uma curta bastante original e cheia de ritmo! Gostei!

Este foi, o pior filme que vi neste Festival. Não sei o que falhou aqui: se o argumento, os actores... ou se a culpa é minha, por não estar habituado ao género de cinema que se faz nas Filipinas... Bom, talvez o que se tivesse engolido melhor fosse a personagem da enfermeira que, apesar de completamente estereotipada, era a única que fazia ali sentido no meio da confusão. Não, de todo!




Às 16h40, na sala Manoel de Oliveira, vi o filme Boys in the Trees (Austrália, 2016).

O filme, a primeira longa-metragem de Nicholas Verso depois de várias curtas premiadas, passa-se em 1997 para colocar as personagens sozinhas na noite, sem distracções modernas como redes sociais ou mensagens de texto. Teve a sua estreia mundial na secção Orizzonti do Festival de Veneza.

Sinopse: Halloween, 1997. É a última noite do liceu para Corey, Jango e o restante grupo de skaters. A infância terminou e a vida de adulto chama-os. Mas o passado de Corey tem assuntos pendentes. Quando encontra Jonah, seu amigo na escola primária, mas agora vítima da crueldade de Jango, aceita acompanhá-lo até casa, enquanto revisitam tempos passados. O que começa por ser um passeio normal por ruas suburbanas vazias irá tornar-se mais negro e assustador.
E este foi o bilhete que deu acesso ao filme Boys in the Trees
Este filme... comoveu-me. A mim, e certamente a todos aqueles que o assistiram. O argumento, é fenomenal. Os jovens actores, são excelentes! A fotografia, fantástica! Os cenários, extraordinários!... Não irei descrever-vos o filme, mas apenas o final que nos faz pensar sobre a importância da amizade ao longo da vida. No fim, uma das personagens aparece morta, o que leva o protagonista a fazer o remate final de tudo aquilo que reflectiu naquela longa noite. É impossível ver o filme, sem reflectirmos sobre nós próprios e, quantas amizades já se perderam por coisas sem sentido e, quantas mais iremos perder pelo mesmo motivo. A amizade é amor (sem sexo), e tão precisa nas nossas vidas! Vejam o filme - tenho a certeza que irão, tal como eu, gostar da história (tenham lenços ao lado)! xD




Às 19h05, na sala Manoel de Oliveira, vi o filme 68 Kill (EUA, 2017).

Produção britânica com realização do espanhol Juan Carlos Medina, também por detrás da co-Trent Haaga, argumentista de “Deadgirl” e “Cheap Thrills”, ambos exibidos no MOTELX, realiza esta comédia politicamente incorrecta e vencedora do prémio do público das meias-noites no SXSW, com Matthew Gray Gubler, da série “Mentes Criminosas”, no papel principal.

Sinopse: Trabalhar com fossas sépticas não é a ideia de uma vida perfeita para Chip. Mas ele é um tipo simples, com uma grande namorada chamada Liza. É verdade que ela garante um rendimento extra com um “benfeitor”, mas todas as relações têm as suas complexidades. Quando Liza sugere que “aliviem” o benfeitor de uma grande quantia de dinheiro, Chip vê, pela primeira vez, um lado de Liza que não conhecia... ou que nunca quis admitir. Agora, tem uma arma na mão, uma rapariga no porta-bagagens e menos de 24 horas para resolver a situação.
E este foi o bilhete que deu acesso ao filme 68 Kill
A curta, Entelekheia (Portugal, 2017), antecedeu ao filme. Esta curta de 14 minutos, falada em português e galego, conta-nos a história de um escultor-assassino. Esta curta portuguesa é uma crítica, bem conseguida, em relação à futilidade da nossa sociedade... virá uma longa? Sim, please!

Não consigo dizer se gostei do filme ou, até que ponto gostei. É um filme com um bom orçamento, permitindo-o fazer várias cenas exteriores. O protagonista sendo bastante conhecido (Matthew Gray Gubler) e tendo como namorada uma mulher gira (AnnaLynne McCord), ajuda à venda do filme. É uma comédia de terror, onde faz-me lembrar o filme do "Capital Falcão", onde o anti-herói, com uns tropeços, vai saindo vencedor. É um argumento fresco, onde tudo corre mal e que, no fim, tudo fica como antes. A ver? Sim, mas a comer de um balde de pipocas, a fazer muitoooooo barulho... Méh!




Beijinhos e portem-se mal!! ;)