Queres enviar um comentário longo, desabafar, ou simplesmente conversar? Escreve para o meu e-mail: adolescentegay92@gmail.com

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Houve um tempo d'O tolo

Boa tarde, como estão?

Como foi esse Natal e passagem d'Ano?

O meu Natal foi com a minha mãe (o meu pai esteve na cama dele a partir das 18h)... abrimos as prendas perto da 1 da manhã e pronto...  vi montes de filmes e fartei-me de comer Sonhos.
A passagem d'Ano foi também com a minha mãe, a ver a "Casa dos Segredos 4" e, claro, a comer... Com tudo isto, acho que engordei... logo eu que prezo muito a minha figurinha!

Ao longo destes tempo, tenho passado os dias todos em casa... estou farto de ver os filmes do canal Hollywood e de ver na SIC Mulher "Master Chef Austrália".... Nos intervalos, tenho feito analepse sobre o meu passado e, feito descobertas já esquecidas. Muita coisa poderia aqui contar, mas só falarei de alguns pontos que marcaram a diferença, pelo menos, na altura pareceu:

Amigos - Desde o inicio da nossa Relação empreguei a frase "Nenhum de nós vai ser "empata fodas" um do outro... isto é, se temos o hábito de estar com os amigos Sábado de manhã e de ir jantar a casa, não vamos deixar de o fazer só porque temos uma relação!" Ele, na altura ficou muito escandalizado com o que estava a dizer mas eu não saberia do que vinha depois... Houve um dia, em que eu e os meus amigos fomos a uma "formação" e aí pensei que seria boa altura ele conhece-los. Levei-o comigo, mas... ficou calado todo o tempo. Colocou-se à margem e, balbuciava algumas coisas. No fim, ele detesto-os a todos! O RS era muito infantil, a IC era nariz empinado e o AT porque era gay (maldita a hora que disse que disse que o AT era bem giro!....)!! Resumindo, os meus amigos eram todos maus. Mas, os dele é que eram bons!!! Ele é que tinha amigos desde o Básico e amizades que duram, principalmente a melhor amiga dele, a AC. Passados alguns meses conheci-a. Onde? Pois bem, tive que ir a uma missa, onde ela estava como Catequista. No fim, eu e ele fomos ter com ela. Ele teve que-lhe inventar uma história a dizer que estava perdido na fé e que queria fazer uma viagem com o Grupo. Ele não me deu hipóteses de falar, até porque, a história que ele inventou foi surreal (eu estava com depressão profunda e cheio de medicação!).... eu a ouvir a aquilo e a ficar calado. Fomos embora e depois ele ligou-lhe e perguntou o que achava sobre mim, ela disse que eu era um "roto" (na linguagem deles, eu era um gay) e que me achava muito esquisito e calado (pois tá claro.... depois de ouvir do meu namorado que eu estava à beira do suicídio queria que reagisse como??). Depois ele perguntou o que tinha achado dela e eu disse que tinha achado gozona, mas "só" porque ela olhava para mim a rir-se.... pois.... eu era um roto! E, atenção, eu fui ali parar, não por ser amigo dele, mas por ser primo de uma vizinha dele.....

Religião - Ele é extremamente Católico, segundo ele, antigamente não era assim mas, quando a ex relação dele terminou, a amiga AC levou-o para a Igreja e onde, ele poderia encontrar a Paz rezando... Ok, eu não tenho nada contra ele ser católico, mas... Houve uma altura em que nós tínhamos de ir à Missa todos os Sábados a tarde e eu, como não acredito no CREDO, não dizia... pois bem, ele olhava-me com os olhos que, já sabia, que vinha discussão... pois era! Mal saímos, ele lá começava a dizer isto e aquilo e que a "a tua vida está como está porque não rezas!!!!!" Eu olhava para ele e dizia "Eu só vou à Missa porque sei que é importante para ti..." ele "ahhhh, mas se é assim não vás, eu arranjo companhia" eu "Faz como tu quiseres! Esta discussão já se repete demasiado. Tu sabes que eu só venho à Missa por causa de ti e ponto final!".
Ele durante algum tempo dizia que queria ir a Fátima rezar, eu disse-lhe que podia ser quando ele quisesse, pois bem, lá fomos e, durante a viagem e após ele me ter obrigado a repetir Avé-Maria 5214562 Vezes e tudo mais, veio com a explicação da importância da Confissão... Eu disse-lhe que não me confesso porque não acredito na necessidade da mesma, discutimos um pouco mas lá passou e, está claro, teve que comprar terços para toda a família... Mais recentemente, fomos passar 3 dias (2 noites) a Fátima, isto porque, ele dizia que precisava de estar em contacto com Deus... Ok, sem problemas, lá fomos. Fiz questão que fossemos a todas as missas (pelo menos a 3 por dia) e dizer o Rosário, pelo menos, uma vez por dia... Mas, na viagem para lá, voltamos a discutir, desta vez, ele ameaçou-me que me tirava do carro no caminho, isto porque, ele queria que, desta vez, eu me confessasse.... ele queria por tudo que eu fosse confessar-me.... pois bem, a discussão foi tão feita que eu ja termia por todos os lados e chorava..... mas, ele, mesmo no Santuário, estava sempre a dizer para me ir confessar....... Mais uma coisa: sempre que íamos a uma Missa, em qualquer lado que fossemos, ele fazia questão, na parte dos Cânticos, de cantar bem alto...

Amigo Gay - No ano passado, por esta altura, nós tínhamos afastado. Durante esse tempo, ele conheceu um tipo, o T. Quando voltamos a ter um "novo inicio", ele fartava-se de o elogiar e ele, fartava-se de lhe ligar e enviar SMSs constantemente. Mas, segundo ele, houve uma química enorme entre eles, mas, seria só amizade?! Ele dizia que o T era isto e aquilo - lindo, inteligente, aluno de Doutoramento em Medicina na FMUL, o irmão gémeo dele era ainda mais giro, mas... era uma puta (eram irmãos gémeos e ambos gays)! No entanto, o pai era um senhor muito simpático e a mãe uma querida.... Sim, ele conhecia a família toda.... tivemos separados menos de um mês, mas foi tempo suficiente para ser habitué daquela casa, inclusive, a lá comer... Eu limitava-me a ouvir e calar. Dizia-lhe várias vezes para escolher... se me queria ou preferia o outro! O meu ex disse que nunca se beijaram, mas, no Trumps (logo ele que dizia que NUNCA tinha ido ao Trumps!!!!!) houve uma situação que quase houve um beijo... Eu limitei-me a ouvir e calar. Passado poucas semanas depois de ele já não falar com o tipo, tive um Almoço de Amigos... com aqueles que ele detestou. Perguntei se ele queria vir e ele disse que não! Mais!! Proibiu-me de ir! Depois de grandes discussões e passado umas semanas, lá fui ao almoço. Durante todo o dia, ele não me respondeu às SMS nem atendeu-me as chamadas. Quando estava a ir para casa liguei-lhe e, só quando cheguei a casa é que ele disse que tinha passado o dia com o T e que estava agora a deixa-lo em casa, porque tinham ido juntos ao ginásio. Fiquei..... olhem, senti-me traído e enganado... Estava completamente KO e, nesse dia, eles tinham combinado irem jantar juntos.... Durante esse fim-de-semana fiquei doente!!!! Fiquei parvo com aquela situação, fiquei para morrer!!!! Depois disso, nunca mais tive com os meus amigos.

Família - Eu, ainda antes de conhece-lo sabia que, quando se namora, também "namoramos" a família e os amigos próximos. Uma coisa é certa... eu também sempre adorei oferecer presentes! Já há vários anos ofereço coisas a amigos e família e nem recebo nada.... não dou para receber.... Adoro o facto de dar Presentes... Continuando: no Natal de 2012, eu resolvi comprar alguns presentes - para a mãe, pai, irmão e para 2 amigas dele de longa data (e ainda acabei de oferecer à namorada do irmão dele, isto porque, o irmão queria oferecer alguma coisa à namorada e ele disse que ia comprar..... comprei eu lol). Já para não falar, que ofereci prenda a ele e a mais 3 amigos e aos meus pais. Ele, nesse Natal disse "Na minha antiga relação, o meu ex nunca ofereceu nada ás minhas amigas nem aos meus pais... obrigado!" e eu "Ai não?! Pois... nunca me tinhas contado isso. Não tens de agradecer, eu não ofereci a ti, ofereci a eles. Só espero que tenham gostado."
Ao longo da nossa relação, ele veio a minha casa várias vezes (sem estar cá os meus pais), almoçava comigo, etc! Porém, nunca fui a casa dele e nunca podíamos passar perto da sua casa.
Ele sabia que a minha mãe estava doente e, como tal, ele queria que a minha mãe fosse ao Privado ele dizia-me "Então a tua mãe não pode pagar 40€ por uma consulta de especialidade na CUF XPTO ou nos Lusíadas?" Eu "caso não te lembres, a minha mãe ganha o ordenado mínimo, tem de pagar as contas lá de casa e comprar comida para mim e para ela..." Ele retorquía "haaa, mas não tem 40€???" Eu olhava-o com indignação e mudava de assunto.

Ensino - Como sabem, eu tenho o 12ºano, de "Línguas e Humanidades" e, cheguei a frequentar algumas aulas da Faculdade, onde entrei na minha 1ªOpção na FLUL. Ele, é aluno da FDUL embora esteja parado no 3ºano. Ele ao longo do tempo, tem feito vários trabalhos, todos eles na área Médica e Hospitalar. Neste momento, ele dá o cu e 5 tostões para se tornar membro da Direcção de uma Empresa dessa área. Ele, durante a nossa relação, sempre mostrou dúvidas por eu não puder continuar a frequentar a Faculdade insinuando ainda que o curso que estava a tirar era uma grande merda. Dizia várias vezes que eu deveria ir para Direito ou, caso não tivesse capacidades(......????), para Solicitador! Ou então, para eu tirar um curso relacionado com a área médica, como por exemplo, Gestão Hospitalar. Sempre percebi que ele tinha grande interesse pelo "dr", até porque, ele está em Direito não por gostar, mas sim para ser Juiz e "ganhar bem", "até porque, toda a gente respeita o Juiz" (palavras dele). Quando íamos para Albufeira no carro dele, tinhamos sempre longas conversas sobre Direito... Em que ele punha uma situação para eu resolver e terminava dizendo "Qui Diuris?". Bem, como devem compreender, não sabia resolver nem metade dos problemas e ele, ficava zangado, irritado e o resto do caminho ele ia amuado... Não sabia brincar... Ele nunca se ria das minhas piadas. Por exemplo, o único museu que fomos foi ao CCB ver a Colecção Berardo, na qual, ele fartou-se de falar mal de tudo e achar aquilo super secante... nunca fomos ao teatro... fomos apenas uma vez ao cinema ver o filme "Gente Grande 2" isto depois de meses de eu pedir...

Trabalho - Eu sempre tive a "panca" de trabalhar em alguma loja... sei lá, gostava e acho que tenho algum jeito para isso. Ele dizia que não e que eu só devia trabalhar onde ele tinha trabalhado, no entanto, eu nunca consigo passar nas Provas nas Instalações da PT... Vou fazer o quê? Cortar os pulsos?? Eu sempre senti pouco apoio da parte dele para as "minhas coisas"... Ele trabalha na mesma empresa que uma amiga dele e, essa amiga, já tem perto de 40 anos e tem filhos, no entanto ele dizia que tinha de a levar a casa... Muitas das vezes, tava já eu pronto para me vir buscar perto de casa e mandava-me uma SMS a dizer se podíamos adiar porque ia levar a CL a casa.... Eu dizia sempre que sim, outras vezes, estávamos juntos, ele recebia uns SMS e dizia que era ela e que precisava dele... eu dizia para ele ir, porque, afinal de contas é uma amiga.... Tal como disse, ele está desejoso de ser convidado para Director do departamento dele e, como tal, ele faz tudo o que lhe pedem. Em meados de Novembro, ele foi à viagem da Empresa, em Miami. Ele podia levar um convidado... obviamente que eu fiquei a pensar que ia, mas depois comecei a ver que ele queria passar uma imagem de ser completamente Heterossexual e idóneo, então eu aí pensei que ia levar a melhor amiga... também não... conclusão, não levou ninguém para poupar dinheiro à empresa e para dar uma imagem de seriedade (logo ele que diz que a namorada se chama F e é médica)... pois.... em todas as viagens que ele fazia em Portugal e nesta para os EUA, eu sempre fazia os meus horários consoante os dele, lá eram sempre menos 5 horas e eu estava sempre disposto a falar com ele. Ele só falava de trabalho e que o Director-Geral tinha levado a amante e que o resto do grupo passava a vida a beber e fartava-se de falar das outras pessoas. No entanto e apesar de tantos momentos mortos que tinha, falava comigo muito pouco. Quando chegou, passamos essa noite num Hotel e ele não me deixou ir mexer na mala dele... Nessa mesma noite, pela primeira vez, insistiu para eu tomar um comprimido para dormir e, a meio da noite, acordou-me e disse-me para eu afastar-me dele na cama... isto, meus amigos, foi a rotura total!

E, recentemente, ele veio cá a casa e ligou para esta casa e fez peixeirada... Mas, tirando esta última parte, estou cansado de pensar o que correu mal... e, acho que correu muita coisa mal, demasiadas coisas correram mal e eu acho, que sempre fiz tudo para manter e aperfeiçoar a nossa relação... uma última coisa, há pouco tempo iamos jantar no Strada e, enquanto ele ia pedir o jantar, fiquei na mesa com o pc dele a fazer umas coisas, por acaso, abri outro separador e vi, que ele tinha ido recentemente ao chat de engates do site PortugalGay... O que eu fiz? Calei-me e limitei-me a continuar o que estava a fazer, passando uma borracha sobre o assunto...

Descobri, uma música que narra na perfeição tudo aquilo que se passa e sinto.



Daqui a três meses faço 22 anos...


Beijos!