Neste mês do Orgulho Gay, irei revelar NOVIDADES! Aguardem por PASSATEMPOS e muito mais! =D

sexta-feira, 30 de março de 2018

Liberdade de importunar

Boa noite.

Preferi esperar que que as grandes cerimónias de entrega de prémios ocorressem, para exprimir-me. Falo, naturalmente, do movimento #MeToo e Time's Up. Escusado será dizer, que na minha opinião, tudo isto não passa de uma névoa que está a ser levantada a nível global. Fumaça essa, estúpida.
O movimento #MeToo, foi a personalidade do ano, para a revista "Time"
Quero deixa isto bem claro: sou CONTRA, qualquer tipo de violação física ou moral, às pessoas; sou CONTRA as violações nas relações estáveis (sexo não consentido); sou CONTRA toda e qualquer forma de discriminação, face ao artigo 13º da nossa constituição. Repito: SOU CONTRA. Mas há que ter dois dedinhos de testa para perceber o que nos rodeia.

O mundo anda idiota. Bom, isto não é novidade para ninguém. Pessoal que é contra as vacinas, é estúpido. Pessoal que quer animais em restaurantes, é estúpido. Pessoal que não criminaliza o abandono de idosos, é estúpido. Pessoal que finge ser o que é, só porque "fica bem", é muito estúpido.

Hoje, vive-se uma enorme carência de protagonismo. Todos queremos ser seguidos por muita gente, tirar selfies giras, ter um corpo perfeito e uma vida perfeita. Mas, tudo isto fica verdadeiramente perfeito, quando se é seguido por muuuuuiiiitta gente. Para resolver esta situação, há uma simples solução: sexo. É páh, fodam caralho, FODAM! Não sejam como eu, e fodam com quem vos aparecer à frente, e tirem essas teias de aranha das vossas cabeças ocas. A acefalia é um problema que não afecta só os jovens, infelizmente; afecta muito quem quer ser algo que nunca será.

Para falar do movimento de libertação feminina (Oh céus, acabei de perceber que a Oprah é o Martin Luther King Jr. do século XXI... bom, já explico, continuando) - só esta expressão tem um ar fascista como tudo -, tudo começou com o movimento #oscarsnotsowhite, onde muitos surgiam contra o facto de não haver pretos suficientes nomeados para os óscares. Importante também é referir os filmes: da Pantera Negra que, quem não gostasse do filme, é porque seria racista; e o da Mulher-Maravilha.
Oprah Winfrey
Agora, e quando pensávamos que a estupidez humana não podia ser maior, aparece a Oprah, a querer fazer um movimento tão ridículo quanto o da TVI (#nãoadotoestesilêncio), mas com uma diferença: ela tem uma agenda. Naturalmente que todos os casos de assédio jocoso devem ser denunciados (Harvey Weinstein, etc) mas... o que é um assédio em comparação com um cortejar?
Os homens heterossexuais cortejam mulheres; as mulheres heterossexuais, cortejam homens; os homossexuais cortejam pessoas do mesmo sexo... e daí? Se não estamos para aí virados, recusamos. O que agora se passa, é que o homem tem de pedir desculpa por ser homem, visto que está a ser categorizado/sinalizado como uma arma.

Sou contra as quotas das mulheres na Assembleia da República e nos demais locais. Qualquer pessoa, independentemente do seu género, deve ocupar os lugares, com base na sua competência logo, contra quotas. Deve-se então aumentar a sensibilização sobre esse assunto? Claro que sim, mas as mulheres devem conquistar os lugares não por decreto, mas por uma mudança real do sistema. O movimento #MeToo, é uma demonstração de força das mulheres mas que serve para mostrar a questão salarial e, a discriminação de que são alvo diariamente. Podia recorrer ao argumento de:"quantas mulheres [e homens], não se aproveitaram do assédio para subir na carreira"?! E em Portugal, quantos? Quantos barmen's não são escolhidos para a função, depois de um "casting"? Quantos deles não são depois "convidados" a serem prostitutos? Ahh, calma lá, não posso tocar em "vacas sagradas", entre os quais a noite gay lisboeta... Em Portugal não há o movimento #MeToo porque conhecemo-nos todos, e todos sabemos quanto é que a casa gasta. No meio artístico não há assédio, porque muitos sobem na horizontal, e toda a gente sabe quem é.
O sexo, é a chave para o sucesso de muitas figuras conhecidas.
Catherine Deneuve
Quando vejo o fenómeno Time's Up, riu-me. Não por ter piada, mas por o problema ser muito mais profundo do que aquele que é demonstrado. Comecemos pela Oprah. Tal como o cantor Seal referiu, a apresentadora faz parte do problema há décadas. Quando um grupo de mulheres, encabeçado por Catherine Deneuve, sente a necessidade de vir a público fazer a distinção entre a "onda de purificação puritana", e um simples flirt, a coisa é grave. Este movimento social, tem estado a arruinar a vida de homens que, por terem cortejado alguém, estão a ser dizimados. James Franco, levou logo com a acusação. O filme Todo o dinheiro do Mundo, teve a poucas semanas da estreia, um escândalo com o Kevin Spacey, onde este teve de ser substituído em todas as cenas já gravadas, pelo Christopher Plummer e como tal, valeu-lhe uma nomeação para o Melhor Actor Secundário, nos óscares.

Para terminar, quero frisar que sou contra o assédio. Mas há que distinguir as águas. A caça às bruxas anda por demais e todos nós temos de ter cuidado - quer quem tenha telhados de vidro e, principalmente, quem não tenha, pois inventam sobre esses. Respeitemo-nos. Façamos cumprir os Direitos Humanos, independentemente do seu género, cor, orientação sexual, e por aí fora.

Amem-se. Fodam. Sorriam. E sejam felizes.

Quando derramamos lágrimas em champanhe, as coisas têm logo outro elã!...




Beijinhos e portem-se mal!! ;)