Até 4 de Agosto, participa por e-mail, no passatempo da Modus Vivendi, onde poderás GANHAR 120€ em produtos à tua escolha! Aceitas o desafio? =P

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Quando começo?

Oi!

A semana passada, fui a uma entrevista de emprego. A segunda de Junho. Para esta, nem escondiam que era apenas e só para o Verão (1 a 2 meses). Fui na mesma. Contudo, fiquei confuso em relação a duas coisas: a diferença entre uma entrevista e uma conversa de amigos e, ter excesso de curriculum.
Mas vamos começar pelo principio, a oferta de emprego: não era incrivelmente má. Apesar de não saber o ordenado, o local tinha bons acessos em transportes públicos e, a área.... bom, é o que ando a estudar!! Já sabia que era para fazer férias mas, resolvi candidatar-me para ganhar experiência e, ganhar uns trocos! Segundo o anúncio, estavam com muita urgência em encontrar alguém. Falei com uma rapariga minha conhecida, que lá trabalha, e mandei-lhe o meu CV, para agilizar lá as coisas visto que, estavam a pedir com "muita urgência" e sim, cunhas, nunca fizeram mal a ninguém... xD

Passado uma semana de ter enviado currículo e, depois de muito ter chateado a rapariga, ligam-me para marcar entrevista. Para quando? Para a semana seguinte!! "Muita urgência" o tanas!!! Grrrr!!
Com aquela brincadeira, iam estar duas semanas de diferença - entre ter enviado o currículo e, ter acontecido a entrevista. Logo aqui pensei "o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita". Bem dito, bem certo. Para quê a urgência toda? Se vou substituir alguém que vá de férias, e se havia urgência, é porque a pessoa ia de férias agora em Julho ou assim... Quem ligou-me, ficou em enviar-me e-mail com mais detalhes (morada da entrevista, hora ao certo, etc etc etc). Como é óbvio, nunca enviou.

No dia da entrevista, voltei a melgar a raparia. Porquê? Visto que não tinha recebido e-mail, precisava de saber da morada correcta, e mais alguns detalhes que fossem necessários (se havia algum piso específico, etc). Ela lá disse e, disponibilizou-se, para quando chegasse, dizer-lhe que viria ao meu encontro; todavia, tal não foi necessário (dei bem com o local!!)! =D

Lá fui ao sítio certo e, deparei-me, com uma enooorme confusão! A sala de espera é inexistente, aliás, até existe, é no hall de entrada, com duas cadeiras para umas... 10 pessoas?! As recepcionistas eram surreais: a mai nova, passava todo o tempo a beber (água?!) de uma agarrava e fazia uma barulho, como se tivessem a matar um porco (eu nunca vi, mas deve ser a mesma coisa), e só pensava chegar-me ao pé dela e dizer-lhe "ohhh malheri, chupar é uma arte!"... toda armada em fina, mas com uns sons de badalhoca; a outra, que estava mesmo ao lado, tinha um ar estranho, a escrever muito furiosamente ao computador e, deveria ter miopia ou coisa do género, que estava muito em cima do ecrã e, outra coisa mázinha, quando esta levantava-se para ir não-sei-onde, via-se que ela estava de chinelos ora.. os dedos dos pés, já saíam-lhe do desenho do chinelo... um horror para qualquer gay!!
Os outros trabalhadores, no entanto, pareciam ser melhorzitos. Todavia, a roupa que usavam era informal/casual e, logo aí, eu percebi que estava demasiado formal (ia de fato!) mas enfim, eu não podia ir de qualquer maneira, né?!... xD E havia gays? "Ooohhhhh filhos, a dar com pau!"!! =P

Passado meia-hora da hora da entrevista e, passado mais de meia-hora de ter chegado, aparece-me um tipo gordo a chamar por mim - até podia ser sexy, se não fosse a maneira estranha dele pronunciar as palavras... Ahhh, é verdade, esqueci-me!! Enquanto estava a fazer de "homem-estátua", no hall de entrada, a tal moça veio ter comigo desejar-me sorte! Não é uma querida? As mulheres são um ser tão simpático!! Bom, seguindo, lá o segui e fomos para um gabinete. Calma! Muuuuuiiiita calma! Eu, mais ele, um só gabinete, igual a... mulher metida ao barulho! Sim! Já estava naquele gabinete a Directora de "não-sei-o-quê-por-acaso-até-sei-mas-não-quero-dizer" que, iria fazer também a entrevista. Assim, e como imaginarão, estava em desvantagem: 2 contra 1. Bom, seria desvantagem se não tivesse feito os trabalhos de casa. Tipo o quê?! Investigar a empresa em questão!! Boa? Boa!

Mal começaram a falar, percebi que tudo lá é descontraído e, teria que ter uma conversa igualmente descontraída mas, nunca, básica - estou numa entrevista de emprego, não num café entre amigos! Pelo que parecia, nenhum deles tinha visto o meu CV, até aquele momento logo, faziam perguntas parvas mas eu, respondia sem qualquer problema, fazendo ênfase ao melhor que ajustava-se em cada momento. Tinha, à minha frente, aquela que iria ser a minha Chefona e, o outro, deveria estar a subir na horizontal com alguém. Fui-me apercebendo de duas coisas, ao longo da entrevista: faziam perguntas repetidas e, cagavam-se para factores determinantes no meu CV. Aquela situação já metia nojo: duas alminhas a entrevistar-me e não diziam nada de jeito! Agora perguntam-me "ahhh e tal, repetiam as perguntas, para ver se respondias a mesma coisa!", não! Isso seria inteligente, se fizessem perguntas estratégicas e preparadas, mas não; as perguntas repetidas eram, por exemplo, "O que faz nos seus tempos livres", "Quais os seus defeitos", etc. Mas que merda é esta? Estava num date? Numa entrevista para fazer vendas por telefone? Ou estava numa entrevista numa área técnica, numa empresa privada, que precisaria de alguém com um perfil jovem como o meu?! "Teimoso, estudioso, e ambicioso", eram alguns dos defeitos que apresentava. Quanto aos hobbies, lá respondi ao que achei conveniente. Uma cagada de entrevista, que só tinha duas hipóteses: ou virava o jogo, ou não.

Resolvi arriscar, ser mais hostil, e tomar conta da entrevista - a partir daquele momento, as respostas iam terminar onde eu queria. Perguntavam-me alhos, respondia alhos e terminava em bugalhos. Tinha de ser, ou então teria lá ido para nada! Como é possível terem o meu CV à frente, e não fazerem perguntas sobre o CV? Ou, simplesmente, perguntas interessantes? Havia uma série de coisas no currículo que eram importante eles saberem porém, não falavam no assunto e eu, lá comecei a falar. Houve uma vez, que o tipo interrompeu-me enquanto estava a falar de bugalhos; deixei que interrompesse, respondi ao que foi perguntado e disse "bom, como estava há pouco a dizer" pumba pumba pumba, disse tudo o que queria dizer antes de interromper-me, e ainda acrescentei "tal como a Sra Directora já escreveu no currículo" sim, a tipa tinha o CV à frente e, com a esferográfica, estava a assinalar coisas importantes no meu CV, mas não dizia nada e, visto que estava a minha frente, levou com essa... Fiz bem? Fiz mal? Não faço ideia, mas aquilo estava a roçar ao absurdo por parte deles!

Passado um bocado, na entrevista, sai-se com esta: "Mas bom, você tem aqui muita coisa", falava do CV. Ao que respondi: "Não trabalho, portanto dedico-me a estudar e a aculturar-me. Saber mais, não só da minha área, mas como de áreas complementares...". Ela lançou um sorriso amarelo. Percebi que aquilo estava a afundar demasiado rápido. Mas fazer o quê? Só havia duas soluções: atirar o pano ao chão, ao mostrar confiança! Qual escolhi? Não sou de desistir!!! A entrevista continuou, mas já noutro registo, a tocar ao sentimento ".... sou carneiro, não sei se acreditam nisso, mas somos persistentes..." eles riram-se e, ele disse "a minha mãe é", e ela "ohhh, tenho um lá em casa". Eles queriam a estupidez humana numa entrevista? Pois bem, comecei a falar-lhes mais fundo a ver se resultava melhor. Todavia, aquilo pareceu demasiado murcho, independentemente do tipo de estratégia que poderia optar. Das duas uma: ou já tinham alguém escolhido, ou não me queriam.

O fim da entrevista aproximava-se e, aqui, pareceu haver fumo branco!! Já estavam a falar das condições de trabalho, horário, folgas, etc... No fim, questionaram "Quer fazer alguma pergunta?", ao que respondo prontamente e naturalmente, "Quando começo?". E aí vi, nitidamente na cara deles, que não ia ficar. Disseram que iam entrevistar mais uns candidatos e, para a semana, diziam alguma coisa. Mas esperem lá: não tinham "muita urgência"? Aquele processo de recrutamento já ia em 3 semanas!! No dia seguinte de manhã, recebi um e-mail a dizer que já tinham escolhido a pessoa que ia ficar, mas que não seria eu. Estranho... recebi o e-mail por volta das 10h00 e, a entrevista comigo no dia anterior foi ao final da tarde...!! Para quê estas merdas? Se não queriam, diziam logo! Fiquei com pena? Não, nada mesmo. Achei tudo muito estranho, não só a Directora que é uma naba, mas como a própria empresa, parece muito à baldas; depois a urgência que não era urgência... Não gostei daquilo que vi, nem daquilo que senti quando lá estive. Enfim, resta aproveitar o Verão, mas com pouco dinheiro! lol

Apetece-me queimar aquela gente toda, mas com um lança-chamas. Quid juris? =D




Beijinhos e portem-se mal!! ;)