Até 27 de Outubro, participa por e-mail, no passatempo "The Lingerie Restaurant", serão oferecidos 2 jantares duplos: um em Lisboa, e outro no Porto! Boa sorte!

quarta-feira, 8 de julho de 2015

OXI(génio)

Olá!

Após as coisas na Grécia estarem mais calmas, é altura de fazer um balanço. Nada melhor que, "humanizar" a questão! =)

Muitos dizem que os gregos são arrogantes, por dizerem que foi lá que se criou a Democracia e, por isso, eles são os pais da Democracia.... tal como da Filosofia, entre outros. Eu acho que têm razão ambas as partes e, por isso, chamo-os carinhosamente, de arrogantes-sábios. Temos de entender a Grécia como um povo histórico e, os seus países vizinhos. Têm, a oriente, graves problemas que, através da Grécia, podem entrar na Europa e fazer... merda! Têm também o apoio maternal da Rússia que procura, a todo o custo, reconhecimento internacional e, vê na Grécia, esse apoio. Assim, a Grécia, tem o poder do livre arbítrio.

Todavia, a Europa, é uma senhora idosa mas, matriarca.... desenho-a como a Miss Piggy, mas com uns 90 anos. Estão a ver? E, a Grécia, desenho-a como um filosofo muito velhinho. Estamos, claramente, diante uma conversa de surdos em que ambos têm a sua razão e, nenhum é capaz de reconhecer o esforço do outro.

Sou, claramente, a favor da Grécia. O que eles têm suportado é atroz. Jamais uma pessoa deve vender-se a troco de seja do que for. Vender o seu intelecto, a sua reputação, etc, a troco de "perdões misericordiosos" ou mesmo de ofertas ou de uma promessa - seja ela qual for. Cada um de nós, enquanto pessoas, tem respeito pelo outro e noção do que consideramos ético. Eu, enquanto bloguer, tenho esses limites e não os ultrapassarei - seja por motivo for e, custe, o que custar! A minha linha editorial não é mutável nem influenciável por meios externos.... assim, malcomparo-me à Grécia.

A Europa, pode ser gigante, ter milhões de habitantes, isto e aquilo mas... quantos dos seus habitantes são a favor de uma União Politica e Monetária? Quantos países sairiam do Euro, por vontade dos seus habitantes? Do que é um Rei sem súbditos? A Europa brinca com o fogo, e não deve fazê-lo. Esquecem-se do Estado Islâmico que, facilmente, entra e causa atentados nas grandes potencias Europeias. A Europa deve pensar, com calma...

Se a Grécia sair da NATO, como ficam as coisas? Se a Itália fechar fronteiras ou mandar todos aqueles imigrantes para França, o que acontece? Não é solução destruir os barcos - têm de ser destruídas as armas!

Portugal, como sempre, fica à margem.
Mas pergunto: de que massa somos feitos para não termos colhões?
E, cada um de nós, cada homem e mulher, não deve ter medo de fazer o que acha certo. Cada um de nós deve, sem medos, votar/manifestar-se/agir, como acha correcto - mesmo que isso lhe traga uma solidão aparente... a sua sombra irá reflectir muitas pessoas que, ainda não tendo coragem, não o estão a fazer.

E o não ganhou. O resultado final foi de 61,31% para o "não" e 38,69% para o "sim". De um total de 9.858.508 de eleitores gregos registados em todo o país (tantos como em Portugal), votaram 62,50%, sendo que 5,80% foram contabilizados nos votos em branco e inválidos. Pelo não votaram 3.558.450 gregos, enquanto o sim às medidas dos credores teve o apoio de 2.245.537 votantes. Isto tudo com ameaças constantes dos líderes Europeus.

Ah, é verdade. Dezanove menos um dá dezoito. Mas, se de dezoito tirarmos mais um.... e mais um... e mais um... Oh páh, Cavaco, cala-te!

Isto é a União Europeia... - e a vida prossegue.




Beijinhos e portem-se mal!! ;)