Em Setembro: lê as entrevistas EXCLUSIVAS aos realizadores Miguel Gonçalves Mendes, Gonçalo Almeida e ainda ao Director do MOTELX Pedro Souto! =D

terça-feira, 19 de março de 2019

Palácio Palmela 3/10

Oi!

Continuamos a ver o exclusivo Palácio Palmela! A introdução já foi feita, bem como já viram todo o edifício exteriormente. Agora, é altura de vermos a entrada da Procuradoria-Geral da República e a sua escadaria. Ao longo de todo o texto, apresentar-vos-ei, diversas informações sobre as imagens!
A Maternidade. Vejam mais no Instagram!
Ao entrarmos no edifício, deparamo-nos com o amplo vestíbulo, pavimentado com losangos de mármore negro, rosa e cinza. Na parede norte, fronteira à entrada, evidencia-se um pórtico constituído por três arcos de volta inteira, separados por pilastras, que dividem o vestíbulo em duas áreas distintas, embora homogéneas pelo tratamento decorativo. Estas peças, ao vivo, são lindíssimas!
A Dor. Vejam mais no Instagram!
Para além dos arcos, em cujo limiar se encontra um degrau, uma galeria baixa prolonga o espaço, criando uma zona mais íntima, através da qual se acede à escadaria principal e às áreas de serviço. Os vãos dos arcos laterais são ocupados por duas esculturas, representando A Dor e a Maternidade (encomendadas pela 3.ª duquesa de Palmela ao escultor francês Guillaume aquando da morte do seu único filho varão), que se encontram em pedestais giratórios, em mármore cinzento, dotados de manípulos de bronze. Tal como disse, no Outono, irão ver estatuária muito idêntica a esta!
Pormenor da escadaria. Vejam mais no Instagram!
Ultrapassado o guarda-vento existente no vestíbulo, alcançamos a escadaria principal, que logo surpreende pelo movimento que lhe imprime a presença de colunas torsas, em mármore rosa. Estas apresentam ábacos de inspiração compósita, com coxins simulando cestos, e bases áticas, com plintos de secção quadrangular, em mármore preto. As paredes e o tecto são inteiramente decorados com relevos em estuque, de gosto clássico, que integram apainelamentos marmoreados. O requinte...!
Pequena estátua de Inês de Castro. Vejam mais no Instagram!
Em cada parede são definidos por meio de pilastras três panos, dos quais o central é ocupado por uma almofada marmoreada e os laterais por nichos, portas ou janelas, invariavelmente de volta inteira, com alizares contínuos, em madeira, pintados de branco. As pilastras são decoradas com rosetas imbricadas e apresentam capitéis de folhagens. As almofadas contêm dois tipos de marmoreado, são enquadradas por quatro rosetas nos ângulos e encimadas por máscaras leoninas idênticas às encontradas na galeria. O anteparo do corrimão, em ferro fundido, ostenta uma decoração em formato de lira e liga as colunas entre si, de forma continuada, até ao andar nobre. Tudo foi escolhido a dedo!
Pormenor do tecto! Vejam a totalidade do quadro no Instagram!
Na escadaria, os patamares, contrastando com os lanços de escada, têm pavimentos em mármore negro, rosa, cinza e branco, formando rosáceas. A alternância da madeira e do mármore, inicialmente perturbadora, acaba por introduzir uma nota de variedade e de humor. No topo da escadaria encontramos um patamar, formando galeria, que liga as alas nascente e poente. Dois vestíbulos nos extremos deste, comunicam com as escadas que, de ambos os lados, conduzem aos pisos superiores,
e com dois corredores, orientados no sentido norte-sul, que ligam a frente e as traseiras do edifício.
A escadaria, vista de cima! Vejam mais no Instagram!
Porque o fado também é alegria, eis Dia Não, interpretado por Kátia Guerreiro. Fado é Amor. =)




Beijinhos e portem-se mal!! ;)

Sem comentários:

Publicar um comentário