Queres enviar um comentário longo, desabafar, ou simplesmente conversar? Escreve para o meu e-mail: adolescentegay92@gmail.com

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Dia Mundial do Livro 6

Olá!

É já amanhã, dia 23 de Abril, que se comemora o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. Como tal, resolvi dar-vos 7 recomendações literárias, para comemorar os 7 anos deste blogue e para ser uma recomendação diferente por cada dia durante uma semana inteira. Ao contrário do Professor Marcelo Rebelo de Sousa, eu li  todos estes livros =)

A 6ª recomendação será para o livro "A Felicidade" de Lluís-Anton Baulenas.

Quem é esse?
Lluís-Anton Baulenas nasceu em Barcelona em 1958. É romancista e dramaturgo, tendo-se dedicado exclusivamente à escrita a partir dos 29 anos. Publicou romances, livros de contos e peças de teatro, pelos quais recebeu muitos prémios literários, incluindo o prémio Ramon Llull de romance, o mais alto galardão das letras catalãs. As suas obras estão traduzidas em várias línguas. Trabalhou igualmente como guionista de cinema e tradutor de teatro. Colabora regularmente na imprensa, nomeadamente nas publicações El País, El Periòdic de Catalunya, La Vanguardia e Avui.

Este é um livro que está dividido em 3 partes. Admito, achei a primeira parte sequíssima, a segunda era comestível e a terceira.... fascinante!

Este livro narra uma história que acontece em 1909 em Barcelona. A protagonista é a Nonnita Serrallac, que é uma artista de variedades e que, durante o livro, faz um número com uma foca num aquário num teatro Popular de seu nome, Soriano (ela também falava com mortos....). Ela pertencia a um circo que foi desintegrado e os vários artistas tomaram o seu rumo. Já em Barcelona descobre que está grávida de um colega de circo que já não sabe dele mas, descobre nesta "cidade de oportunidades" um antigo conhecido seu - Deogràcies-Miquel Gambús, familiarmente conhecido pelo diminutivo de Demi. Onde o conheceu? Ele e os seus amigos, há uns anos atrás, violaram-na e atacaram o seu amigo e fiel escudeiro que a partir daí ficou com lapsos de maluquice (também por um coice que deu-lhe uma mula)- o Tomàs Capdebrau. Então é aqui que ela pensa dar um futuro ao bebé que tem dentro de si..... quer roubar o seu violador, contudo, existe a senhora matriarca, dona Miquela Gambús - mãe do Demi. Ela vai conseguir sacar dinheiro do Demi? Nim. No fim, Demi morre estrangulado pelo Tomàs e a mãe dele fica a pensar que o filho que tem a Nonnita tem dentro de si é do seu filho, isto é, seu neto, e assim ela fica rica.

Existe personagens boas? Não, excepto uma. Eustaqui Guillaumet é o homem que ajuda nos esquemas e fá-lo apenas por amor. É uma personagem boa? Eu penso que sim, pois é a única que está em plenas faculdades mentais e entra nesta jogada por amor à Nonnita.

As outras personagens são más? Não, apenas humanas.

Há personagens más? Sim. A matriarca é terrivelmente má e por isso mesmo cativante. É calculista, fria, etc etc etc..... mas faz tudo com uma enorme subtileza e nunca perde a posse, mesmo quando o seu único filho, Demi, morreu. O filho também era mau mas era.... sedutor, explico já a seguir :P

Tenho um herói? Claro que sim - o cabrão do Demi! Não sei bem explicar mas ele cativou-me. Bem, talvez os cabrões me cativem, não sei bem lol.... Ele é um potencial vilão mas..... não merecia a morte que teve. Ele tem uma aura de conquistador, estratega, dominante... tudo o que aprecio num homem. Ok, acho que não me estou a fazer entender mas... gosto dele, fazer o quê?! =) Ahahah

O livro, por vezes, tem uma linguagem erótica/pornográfica. Quando lia alguma passagem mais sórdida ia ver quem tinha traduzido, se era um homem ou uma mulher... Nem imagino a cara da tradutora quando punha para português certas frases... Credo!

Excerto da violação:


(...)
   Demi Gambús estava muito excitado. Era a primeira vez que violava alguém. Não era por nada, simplesmente nunca fora necessário. Bastava-lhe estalar os dedos e tinha imediatamente duas raparigas a aquecerem-lhe a cama. Mas isso fora antes de conhecer aquela mulher de cabeleira acobreada. Desafiara-o, e agora ele demonstrava-lhe quem era o rei e que um rei como ele não admite desafios.
   Nonnita continuava a dar coices e a arranhar. Mas cansou-se rapidamente. Era uma rapariga contra três homens bem alimentados e bastante bêbados. Demi Gambús impacientava-se. Desapertou as calças e decidiu não ter pressa. Passou-lhe a mão pelas mamas, entreteve-se a pentear-lhe os pêlos púbicos com delicadeza... De repente, mandou que lhe abrissem as pernas, lambeu o dedo indicador da mão direita e enfiou-lhe na vagina
[OMG...]. Logo a seguir, pôs-se a dar-lhe voltas muito lentamente, no interior dela, circularmente, fora, quase como se fizesse uma exploração. E anunciou triunfantemente:
   - Não vos dizia? Já não é virgem.
   A rapariga, em pânico, conteve a respiração: alguém capaz de fazer aquilo também era capaz de a trespassar com uma faca de trinchar galinhas, para acabar de celebrar a mudança de século
[isto aconteceu na noite de 31 de Dezembro de 1899 para 1 de Janeiro de 1900].
   À sua volta, estavam agora reunidas oito ou dez caras de rapazes e putas que observavam a façanha. Senhoras e senhores, respeito! Ele era o rei dos reis, naquela noite. Depois, contemplou Nonnita Serrallac debaixo dele. Deu-lhe uma palmada forte no rabo e... para dentro! Só lhe faltava ir acenando enquanto o fazia. Chegou ao apogeu e toda a gente aplaudiu.
   Depois de Deogràcies-Miquel Gambús, foram os outros seis. passados uns minutos, Nonnita oferecia cada vez menos resistência. Percebeu que tinha mais a perder do que a ganhar e deu-se por vencida. Ficou quieta e deixou andar. Ouviu uma voz dizer:
   - Assim é que é; começa a ser sensata. Ainda vai gostar, vão ver.
   Um atrás do outro, até ao último.

   Acabaram e deixaram-na estendida, sozinha no centro da plataforma, desfeita, destroçada, incapaz de qualquer movimento, nem sequer para respirar. Tentou levantar-se e desmaiou.
(...)


Se gostam de uma história de época, com muitas personagens e muitas analepses, este é o livro ideal. Principalmente não é um livro com personagens tipo.... é um sobre pessoas =)


Beijinhos e portem-se mal!! ;)