Neste mês do Orgulho Gay, revelei NOVIDADES com 2 novas Parcerias com instituições LGBT's portuguesas! =D

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

escolas=cunhas

Olá!!
Hoje tive a falar com uma ex-colega minha, a C (já falei dela..). Sobre as escolas e assim. Virou moda na minha escola, todos os alunos irem para a escola AC, mas… para lá entrar, temos de ter ou muito boas cunhas, ou excelentes notas! Mas para mim, não me fazia qualquer diferença – não queria ir para lá (sou sempre a ‘ovelha negra’ lol).
Mas a grande maioria da minha escola e turma iam para lá e infelizmente sobe, que MUITA gente não entrou – a escola está lutada (tal como a minha..) e a C foi uma delas – não conseguiu lá entrar! Ela e mais dois colegas meus: a L e o F. E fiquei com alguma pena: a C é uma rapariga bastante adulta e responsável, e tem notas q.b.. tal como a L. O F, era (talvez) o melhor aluno da turma e também não entrou….
Ela disse-me que tinha duas cunhas: uma amiga da mãe dela (que trabalha na secretaria da tal escola) e de uma professora da minha (agora) ex-escola. E eu disse que não chega, porque existem cunhas muito melhores. E ai falei-lhe dos nossos ex-colegas, em que na sua grande maioria os pais são, professores universitários, directores de empresas, professores conhecidos, ou familiares de pessoas MUITO conhecidas no ‘panorama nacional’…. E ela ai deu-me razão: não podemos comparar as cunhas. As cunhas da C, são muito mais fracas. E infelizmente, só nos safamos com cunhas…
Houve mais colegas meus a não entrar na AC, porque (in)felizmente, nem todos temos pais ricos/conhecidos. Digo isto também, porque não entrai na minha 1ªopção e fiquei muito triste. Queria MESMO lá estar!! Mas… é a vida.
Também falamos da amizade. Falamos do que significa a palavra amizade: para muitos colegas nossos, a amizade é algo ‘banal’. Ora somos ‘amigos, ora deixamos de o ser. Tanto eu, como a C concordamos: isso não é amizade. A amizade, não é a palavra, mas sim o sentimento. Não podemos confundir com o ‘conhecido’ – pessoa com quem troco poucas palavras, ou que troque muitas, mas sem nunca dar confiança tal, como se desse a um amigo. Eu digo: tenho muitos conhecidos e poucos amigos. Há pessoas, que não são assim: todos são amigos do peito e não tem conhecidos… mas cada um sabe de si.
Eu e a C temos muito em comum. Para além de gostar-mos de homens (LOOL PS – ela não sabe que sou gay xD), ela é inteligente e falamos muito bem. Confio nela. Criamos uma grande empatia desde o inicio. Não sei onde irá dar, esta nossa (“)amizade(“).

Beijinhos e portem-se mal!! ;)